Expectativa é de que o reconhecimento aumente a venda da fruta abrindo novos mercados - Crédito: Itamar Aguiar/Palácio Piratini

Sob os olhares animados de uma comitiva de Montenegro, o governador Eduardo Leite (PSDB) sancionou ontem, terça-feira, 25 de junho, a Lei n°15.288 que declara o município Capital Estadual e Berço da Bergamota Montenegrina e comprovou o diferencial da variedade ao provar uma fruta colhida horas antes na comunidade de Campo do Meio, onde produzem 160 fruticultores.

O projeto de Lei (PL) 123/2019, de autoria do deputado Elton Weber (PSB), foi aprovado por unanimidade neste mês na Assembleia Legislativa.

O governador destacou a importância do registro da marca da cidade e disse que espera que a lei sirva como instrumento de agregação de valor e renda no campo. “Que este projeto além de valorizar a história e as origens, tenha um significado econômico e possa a ser explorado pelo município”, destacou Eduardo Leite.

Comitiva montenegrina esteve ontem no Palácio Piratini com o governador Eduardo Leite
– Crédito: Itamar Aguiar/Palácio Piratini

Para o deputado Elton Weber, o “título” é uma excelente ferramenta de marketing e pode propiciar a expansão nacional da fruta, que hoje tem seu principal mercado em São Paulo. “É um momento de valorização dos agricultores, dos pesquisadores, dos pioneiros, de todos os que se dedicaram ao desenvolvimento da bergamota Montenegrina”, disse Weber.

Presidente da Comunidade Campo do Meio, que de 20 a 22 de julho vai ser palco da 15ª Festa da Bergamota Montenegrina, o agricultor Adolfo Reinheimer estava orgulhoso de ver a produção na mesa do governador. Ele espera resultado também nos negócios da família, que produz em cem hectares.

Idealizadora do projeto, a vereadora Josi Paz (PSB) acompanhou a sanção e destacou a importância da proposição. “Esse projeto valorizar a descoberta feita pela família Derlam e o esforço dos produtores no cultivo originário. Também é uma forma de mostrar a importância do povo do meio rural, que deve ser valorizado sempre”, entende.

A presidente do Sindicato dos Trabalhadores Rurais de Montenegro, Maria Regina da Silveira, acredita que a iniciativa agregará valor também nas agroindústrias, que poderão usar a informação em rótulos de produtos, como geleias e sucos. “O município vive hoje em torno da bergamota Montenegrina. Sem dúvida a partir de agora ela será bem mais reconhecida e bem mais vista”, prevê ela.

A cerimônia também contou com os filhos do agricultor pioneiro João Derlam, Vera e João, que estavam emocionados, além do secretário de Desenvolvimento Rural de Montenegro, Ari Müller, o pesquisador Eduardo Kauer e técnicas da Emater.

A produção 
A bergamota Montenegrina está presente nos 20 municípios do Vale do Cai. Com colheita entre os meses de julho e outubro, a variedade ocupa somente em Montenegro 1,8 mil hectares, resultando na produção municipal de 32 mil toneladas por safra, agregando renda a 750 fruticultores da cidade.

A história
A bergamota Montenegrina foi descoberta em 1940 no Campo do Meio, distrito de Montenegro, pelo agricultor João Edvino Derlam. Atualmente, variedade encontra-se ameaçada de extinção devido à baixa variabilidade genética das espécies existentes.

 

Informações e fotos: Gabinete do deputado Elton Weber

Deixe seu comentário