Reuniões ocorrem desde 2017 para sugerir nomes e atrações para o evento Crédito: Lisa Borchardt/Reprodução

Em 5 de maio de 2.023 o maior município do Vale do Caí estará comemorando 150 anos. Para marcar essa importante data, um grupo já vem realizando encontros desde 2.017 visando reunir sugestões de atrações para a realização do evento do sesquicentenário.

Desde o início dos encontros participam representantes de diversas entidades, como Associação Montenegrina de Artistas (Amarti), TV Mon, Prefeitura, Fundarte, Emater, entre outras. Além dos 150 anos de emancipação, também serão comemorados os 50 anos do Parque Centenário, que deverá ser o palco do evento. A última reunião ocorreu no dia 1º de setembro, na Estação da Cultura. E um novo encontro está programado para 24 de setembro, sexta-feira, novamente na Estação da Cultura.

Conforme Arlete Oliveira de Souza, presidente da Amati, e Ieda Freitas Gewehr, da Associação de Comunicação Comunitária Vale do Caí, algumas ações já estão previstas para maio de 2.022, nos 149 anos de emancipação do município. E mais devem ser sugeridas na próxima sexta-feira. Nos últimos dois anos, em razão da pandemia, as comemorações do aniversário do município só tiveram atividades online. A expectativa é de que no próximo ano o cenário já seja outro, com a vacinação avançando e o coronavírus controlado. E com isso possam voltar a ser realizados os eventos.

Um nome para a festa

Entre as questões levantadas está um nome para o evento, que identifique as potencialidades de Montenegro. A cidade já teve várias festas, como da Laranja, Festa & Festa, Arte & Festa e Expomonte. Falta definir um nome que caracterize a cidade e que possa ter mais edições, sendo assim Montenegro conhecido nacionalmente pela sua grande festa. Assim ocorre com a Festa da Bergamota de São Sebastião do Caí, Festa do Moranguinho de Bom Princípio, Festur de Salvador do Sul, Citrusflor de Pareci Novo, entre outras. Mesmo sendo o maior município da região, Montenegro não tem a sua grande festa.

Entre os nomes já sugeridos está Fenacitrus – Festa da Citricultura e das Artes, já que Montenegro é o maior produtor de frutas cítricas do Estado, com destaque para a bergamota, principalmente a montenegrina. Outros nomes podem surgir, mas é importante que se defina o quanto antes, assim como o símbolo, para que se inicie logo a divulgação e a busca por recursos, como pela Lei de Incentivo à Cultura (LIC), o que depende de encaminhamento de projetos.

Algumas atrações também já foram sugeridas, como vôos panorâmicos, festivais de cinema, música, dança, teatro, poesias, exposições, shows e muito mais. Lembrando que por ser a Cidade das Artes, Montenegro tem uma grande veia artística. Outra busca é por melhorar a infraestrutura da cidade, principalmente do Parque Centenário, que deve passar por uma revitalização. “Esperamos que Montenegro viva grandes momentos”, dizem Arlete e Ieda.

DEIXE SEU COMENTÁRIO

Deixe um comentário
Please enter your name here