Na Escola Estadual Januário Correa, em Montenegro, faltam professores de matemática, inglês e currículo, além de merendeira e funcionária da limpeza - Crédito: Guilherme Baptista/FN

Alunos que estão sem professor desde março, prejudicando o aprendizado e revoltando os pais que aguardam por uma solução por parte da Coordenadoria Regional de Educação (2ª CRE).

Uma das escolas estaduais mais afetadas pelo problema em Montenegro é a Januário Correa, do bairro São João. Conforme pais, que formaram uma comissão de reivindicação, faltam professores de inglês, matemática e de currículo, além de merendeira e funcionário da limpeza. Isso numa escola com 515 alunos, que obteve a melhor colocação no município no índice de desenvolvimento da educação (IDEB) e o 6º lugar no Estado. Para não prejudicar ainda mais o aprendizado, pais tem reunido alunos em casa e passado ensinamentos.

Em outras escolas estaduais de Montenegro e também na região a situação não é diferente. Adelaide Sá Brito, Osvaldo Brochier, Álvaro de Moraes, AJ Renner, Ciep Ivo Bühler, Manoel de Souza Moraes, Jorge Guilherme Moojen, Promorar, Delfina Dias Ferraz, José Garibaldi, entre outras, também estão com falta de professores.

Conforme levantamento do CPERS, no início de maio, faltava 866 professores nas salas de aula das escolas estaduais no Rio Grande do Sul, além de outros profissionais. As disciplinas mais carentes são de português e matemática. A Secretaria Estadual de Educação tem conhecimento da situação e garante que está buscando resolver.

DEIXE SEU COMENTÁRIO

Deixe um comentário
Please enter your name here