Motoristas de aplicativo fizeram carreata de protesto contra o crime e despedida de Israel Parcianello, o "Gael", acontece amanhã - Reprodução/FN

O assassinato de Israel Patrick Figueiredo Parcianello, o “Gael”, de 38 anos, está causando grande consternação e revolta em Montenegro. No final da tarde desta terça-feira, 1º de fevereiro, ocorreu uma carreata de motoristas de aplicativo, com fitas pretas nos carros, protestando em razão do crime. Familiares, colegas e amigos pedem por justiça. Ainda pela manhã a Polícia Civil prendeu o acusado do homicídio, que confessou a autoria da facada no pescoço de “Gael”. O criminoso, de 22 anos, já tinha antecedentes criminais por ameaça e lesão. Alegou que teria ocorrido uma briga, mas a Polícia suspeita de latrocínio (matar para roubar), em que teria tentado o assalto para pegar dinheiro do motorista em razão de dívida com o tráfico de drogas.

Mesmo com facada no pescoço, Israel conseguiu dirigir seu carro até o Hospital Unimed, onde foi socorrido, mas não resistiu
– Crédito: Polícia Civil

Nas redes sociais são muitas as postagens em homenagem e lamentando a morte trágica de “Gael”. O sogro Sandro Gonçalves, o “Sandro do Gás”, de 52 anos, lamentou muito a perda do genro. “Era uma pessoa maravilhosa, incrível. Todo mundo gostava dele. Ajudava as pessoas. Sempre prestativo”, lembra. Casado havia onze anos com Paula Parcianello, não tinha filhos. Residia na Estrada Major Carpes, próximo da central de reciclagem.  “Era muito especial, de coração bom, alegre e do qual vou sentir muita falta”, postou o irmão Roger Parcianello. Também recebeu homenagem da Igreja Pentecostal Deus é Amor, que em nota de pesar lamentou a morte do irmão e obreiro. O crime também ganhou grande repercussão na imprensa estadual.

Fazia cerca de dois meses que Israel tinha financiado a compra do automóvel Renault Kwid. Trabalhava como motorista de aplicativo, inclusive durante a noite e madrugada, para pagar a dívida. Costumava só chegar em casa de manhã. Ficava junto a um posto de gasolina, no centro de Montenegro, de onde partia para as corridas. E foi o que aconteceu na madrugada desta terça-feira. Por volta das 3 horas foi chamado. Ainda tomou um café e conversou com frentistas antes de atender ao chamado.

Gael era muito religioso e prestativo
– Reprodução/FN

Em depoimento, o acusado disse ter seguido com o motorista até uma estrada perto do antigo Frigonal, na localidade de Passo da Serra. No final da corrida o criminoso disse que tentou fazer o pagamento, mas não tinha sinal no aplicativo de celular. Disse que ao sair do carro o motorista teria reagido. Foi quando o acusado confessou ter desferido uma facada no pescoço do motorista, altura da jugular. Mesmo gravemente ferido Gael conseguiu dirigir até o Hospital Unimed, no bairro Timbaúva. Parou o carro na frente da emergência do hospital e buzinou, sendo socorrido, mas não resistiu e veio a falecer logo depois. Nada foi levado do motorista, que estava com dinheiro no bolso e celular. O acusado foi preso no bairro São Paulo e levado para a Delegacia de Polícia de Pronto Atendimento (DPPA). A Polícia suspeita de tentativa de assalto, mas conforme o delegado André Roese o caso segue sob investigação.

O velório está previsto para iniciar na madrugada de quarta-feira, em torno de 3 horas, na Funerária Forneck Mattana, no bairro Cinco de Maio, com sepultamento programado para às 10h30 da manhã no Cemitério de Montenegro.

DEIXE SEU COMENTÁRIO

Deixe um comentário
Please enter your name here