Imagem ilustrativa/internet

O jornalista Tulio Milman, do grupo RBS, destacou no jornal Zero Hora um caso envolvendo uma situação ocorrida em Montenegro.

O episódio ocorreu em sala de aula, numa escola estadual de Montenegro, onde um dos alunos, com síndrome de Down, teve sua boca fechada com uma fita adesiva pela professora, quando estava muito agitado e não parava de falar. Um dos coleguinhas, de apenas 7 anos de idade, não aceitou a situação, mesmo com a professora alegando que era uma “brincadeira”. Em casa, o garoto contou para a mãe o que tinha ocorrido. A mãe entrou em contato com a família do aluno. Aconteceu então a denúncia, sendo instaurado processo em 2018.

Em primeiro grau, a Justiça considerou que a família não tinha direito à reparação. Mas na semana passada, no Tribunal de Justiça (TJ RS), o Estado foi condenado a pagar 15 mil reais para a criança e mãe, mais as despesas decorrentes da troca de escola.

A professora se desculpou e pediu exoneração do serviço público.

DEIXE SEU COMENTÁRIO

Deixe um comentário
Please enter your name here