Prefeitos apoiam que o HM se torne referência regional para traumatologia e neurocirurgia - Crédito: Sílvio Kael/ACOM Câmara de Montenegro

Os últimos dias têm sido de boas notícias para o Hospital em Montenegro (HM). Com os repasses do Governo do Estado sendo colocados em dia, os pagamentos de profissionais e fornecedores foram regularizados. Mas tem mais notícias boas para a comunidade.

Motivo de maior reclamação no hospital, o plantão hoje não tem mais fila de espera. Com a instalação do pronto atendimento da Prefeitura, 24 horas, na Secretaria Municipal de Saúde (Assistência), na Timbaúva, o plantão do HM tem priorizado os atendimentos de urgência e emergência. E a procura, desde abril, diminuiu bastante. Apenas os casos mais graves são encaminhados ao HM. O hospital tem uma parceria com a Prefeitura, dando suporte para os exames de raios x.

Mamógrafo tinha sido adquirido faz seis anos e agora está realizando exames
– Arquivo/FN

Outra boa notícia é que o mamógrafo começou a realizar exames, ainda em fase de testes, no final de maio. Pelo menos 85 exames já ocorreram desde que foi firmado um aditivo ao contrato com o Estado. Deverão ser inicialmente 272 mamografias por mês. O aparelho foi adquirido faz cerca de seis anos, junto com o novo raios x digital que já está funcionando desde agosto do ano passado.

O HM também tem recebido muitos recursos através de emendas parlamentares e recursos do poder público, além das importantes doações e o auxílio da comunidade da região. Entre os projetos de melhorias, está o tão sonhado novo centro obstétrico.

 

UTI do HM está entre as cinco melhores do Estado
– Crédito: HM/Reprodução

Destaque também para o fato da unidade de terapia intensiva do HM ter recebido o selo UTI Eficiente. Entre mais de 800 UTIs avaliadas no país, 169 foram premiadas. E a do Hospital Montenegro ficou entre as cinco melhores do Rio Grande do Sul.

Traumatologia e neurocirurgia

Ontem, terça-feira, na reunião de prefeitos da Associação dos Municípios do Vale do Caí (AMVARC), ocorrida no campus da UCS no Caí, teve a presença da secretária estadual da saúde, Arita Bergmann. Com o apoio dos prefeitos da região, a direção do HM informou tem plenas condições de prestar serviços como referência em traumatologia/ortopedia e neurocirurgia. Atualmente a referência da região é em Canoas, que enfrenta dificuldades. A secretária Arita confirmou a possibilidade da referência regional passar para o Hospital Montenegro na alta complexidade. E uma nova reunião foi marcada na secretaria de saúde do Estado no próximo dia 25 de junho, para tratar dos detalhes. Além da proximidade para tratar os pacientes da região, isso vai implicar em mais recursos para o Hospital Montenegro.

Deixe seu comentário