A tarde de segunda-feira passada, dia 7, ficou marcada como um grande passo para as ONGs montenegrinas que atuam em defesa dos animais. Em reunião realizada no Palácio Rio Branco, o prefeito em exercício, Cristiano Braatz, anunciou que a Administração Municipal retomou o projeto de castrações de animais de rua e vulnerabilidade.

De acordo com Cristiano, a Prefeitura será responsável pelo pagamento dos procedimentos e os voluntários serão encarregados dos cuidados de pré e pós-operatórios dos animais atendidos. A ação ainda não tem uma data definida para iniciar, pois o processo ainda está tramitando internamente. A previsão é de que os procedimentos iniciem ainda no primeiro semestre de 2019.

Durante a reunião ficou definido que a Prefeitura fará chamamento público para a contratação das clínicas veterinárias interessadas em realizar os procedimentos. De acordo com o Secretário Municipal de Meio Ambiente, Adriano Chagas, o projeto inicial prevê 50 castrações por mês de cães e gatos, independentemente de serem machos ou fêmeas, além da identificação por microchip.

A reunião também contou com a participação do Secretário Municipal da Fazenda, José Nestor Bernardes; Secretário Municipal de Gestão e Planejamento, Rafael Riffel; Chefe da Vigilância em Saúde, Silvana Schons; Procurador do município, André Luis de Melo; e representantes da Amoga, Grupo Cachorreiros e Gateiros e do Conselho Municipal de Proteção dos Animais (Comupa).

 

Deixe seu comentário