Presidente da Câmara de Montenegro, vereador Cristiano Braatz, sugeriu Castramóvel como existe em Taquara - Crédito: Prefeitura de Taquara

O aumento do número de animais de rua, como gatos e principalmente cães, motivou a realização de uma reunião na Câmara de Vereadores de Montenegro ontem, quinta-feira, dia 26. O encontro foi proposto pelo presidente do legislativo, vereador Cristiano Braatz, o “Von” (MDB), que tem se manifestado sensível á causa animal. A reunião focou na busca pela volta das “castrações”, solução vista por alguns como uma das alternativas para que se tenha um controle mínimo dos animais de rua.

Além do presidente da Câmara Cristiano, participaram o vereador Juarez da Silva (PTB), os secretários municipais do Meio-Ambiente Adriano Chagas, da Fazenda Antônio Filla, o Chefe de Gabinete Rafael Riffel, o Procurador André Mello e o Assessor da Procuradoria, Germano Kochenborger, a Fiscal do Meio Ambiente Marinéia Mendel, a Chefe da Vigilância Sanitária, Silvana Schons e também a presidente da AMOGA, Maria Luiza Kimura.

Prefeitura de Montenegro destinou R$ 20 mil para as castrações, mas não conseguiu clínicas que apresentassem orçamentos
– Crédito: ACOM/Câmara

Ao abrir os trabalhos, Cristiano Braatz destacou a importância da retomada do Programa de castrações no Município, e a sua preocupação com o aumento do número destes animais, tanto na zona urbana como rural. “Nosso objetivo hoje é saber quanto à perspectiva para curto e médio prazo”, pontuou o vereador.

A informação trazida pelo secretário de Meio Ambiente, Adriano Chagas, é de que a pasta, para este ano, tem R$ 20 mil para castrações de cães e gatos. Porém, diz que até o momento a Secretaria não conseguiu que as clínicas apresentassem orçamentos, um requisito técnico para a abertura de processo de contratação, por parte do setor público. “Não existe o interesse por parte das clínicas veterinárias”, ponderou.

Como defensora e militante atuante da causa, a presidente da AMOGA, Luiza Kimura entende que a castração é a solução em médio prazo. Lembrou que em 2013, foi feito um trabalho neste sentido, que surtiu efeito. Porém, não se teve continuidade.  Kimura alertou ainda que é visível o aumento de animais nas ruas nos últimos tempos.

Na continuidade, Chagas disse que foi enviada a solicitação de orçamento com o objeto de castração das fêmeas, porém, o andamento esbarrou na falta de interesse dos profissionais em realizar o serviço atendendo os itens solicitados. “Estamos revisando o objeto, inclusive aumentando seu raio de abrangência, na busca de clínicas situadas a mais de 60 quilômetros daqui”, contou. A fiscal do Meio Ambiente, Marinéia Mendel, detalhou ainda que a proposta inicial é se realizar oito procedimentos/mês, entre cães e gatos, com os recursos disponíveis.

A possibilidade ventilada na reunião, de se formalizar um convênio com a AMOGA semelhante ao que aconteceu no passado, foi praticamente descartada pelo Procurador André Mello, que citou a nova lei federal nº13. 019, de 2014, que impede este tipo de parceria.

O vereador Juarez da Silva atenta para que se ache uma alternativa viável, já que vem acontecendo uma proliferação muito acelerada destes animais na rua, citando que existem bairros em que é assustadora a quantidade. A sugestão do vereador vem ao encontro do que está pensando a Prefeitura com seu novo objetivo, que é de orçar sem necessidade do profissional ter que ir pegar o animal na rua, e também a questão da implantação do chip.

Os técnicos da Prefeitura estão estudando uma forma de a própria Administração recolher e levar essas fêmeas para castração na clínica. Chagas entende que, desta maneira, possa ser possível conseguir os orçamentos e, posteriormente, uma clínica veterinária interessada em prestar os procedimentos.

Vereador sugere “Castramóvel”

Representando a Vigilância Sanitária, Silvana Schons disse que a veterinária do Município está disponível para ser fiscal do contrato.

Preocupado com a situação, o vereador Von informou que irá procurar deputados para viabilizar, através de emenda parlamentar, uma unidade móvel, a chamada “castramóvel”, a exemplo do que existe em Taquara.

Voltando a se manifestar, o vereador Juarez da Silva destacou a importância de se aprovar a emenda do colega, garantindo maiores recursos para castrações em 2020, o que, no seu entendimento, irá inclusive estimular as clínicas veterinárias a participarem do processo.

Por último, com as alterações que serão feitas no objeto, Adriano Chagas acredita que ainda este ano será possível contratar a clínica veterinária e se iniciar o serviço de castrações.

DEIXE SEU COMENTÁRIO

Deixe um comentário
Please enter your name here