Furto de cabos e transformador atingiu a novamente a estação de tratamento perto da Antarctica - Crédito: Corsan

Um dia inteiro sem água. E isso numa época de intenso calor. Os montenegrinos novamente sofrem com o desabastecimento causado por furto na Estação de Tratamento – ETA 2, situada perto da antiga fábrica da Antarctica.

A falta de água tem gerado muitos protestos. Já não chega as constantes interrupções devido aos rompimentos na rede, em questão de dez dias ocorreram dois casos de furto de cobre na ETA, onde os ladrões furtaram cabos e desmancharam o transformador. Os furtos ocorreram nos dias 4 e 13 de janeiro.

Desde a manhã de ontem, terça-feira, até a madrugada desta quarta-feira, a maior parte dos bairros de Montenegro ficaram sem água. Para quem não tem reservatório sequer tinha água para o consumo próprio, como para tomar, cozinhar e até mesmo para o banho. Isso gerou muita indignação e protestos através das redes sociais. “Assim como todo cidadão de Montenegro estou indignado com essa situação da Corsan. E como representante do povo vou cobrar fortemene providências, pois acho que está demais. Em pleno verão essa palhaçada”, protestou o vereador Talis Ferreira, no facebook, recebendo apoio de muitos internautas. Para Talis, a Corsan tem que investir em segurança, colocando vigilância para evitar novos furtos. “Pagamos pelo serviço que não estamos tendo”, completa.

Um dia sem água

Os técnicos da Corsan trabalharam durante toda a madrugada e manhã de ontem. A previsão era concluir a substituição do transformador e cabos até 14h, mas conseguiram terminar antes, em torno do meio-dia. Mesmo assim, como não tinha tratamento de água desde a meia-noite, os reservatórios da ETA 2 estavam vazios. E aí a água demorou para voltar, principalmente nos bairros mais altos, como Centenário, Rui Barbosa, Panorama, Santo Antônio, Faxinal, São Paulo, Santa Rita, Estação, Bom Jesus, Senai, Cinco de Maio, parte da Timbaúva, Aeroclube, Germano Hencke, Progresso e São João.
A Corsan avisou que a normalização no abastecimento só deveria ocorrer na madrugada de hoje, quarta-feira. Em alguns pontos a situação ainda não foi normalizada, o que só deve ocorrer ao longo do dia de hoje. Apenas a região do centro, que é abastecida pela ETA 1, da Rua Apolinário de Moraes, não foi afetada pelo desabastecimento.

Mais segurança

Para substituir o transformador a Corsan de Montenegro teve que buscar um novo, pela terceira vez – dois foram furtados e um queimou – em dez dias. O equipamento foi buscado na Superintendência Regional, em Bento Gonçalves. Além disso, todos os cabos tiveram que ser repostos. Por isso acabou demorando ainda mais.

O gerente da Corsan, Lutero Fracasso, admite que serão necessárias medidas de segurança, pois do contrário a tendência é de que os ladrões voltem a furtar no local. Eles desmancharam o transformardor e furtaram os cabos para retirar o cobre que vendem para receptadores. O prejuízo, além da falta de água, é grande para a Corsan, já superando mais de R$ 100 mil. “Teremos que adotar providências com relação à segurança”, diz Lutero, lamentando os furtos. Ele diz que será contratada uma empresa para fazer a vigilância por monitoramento e também será colocada uma proteção para o equipamento.
Como o furto teve as mesmas características de dez dias atrás, a suspeita é de que sejam os mesmos ladrões. A comunidade pode ajudar denunciando, caso tenha informações sobre os ladrões e os materiais retirados da ETA, e sobre os receptadores que compram o material furtado, o que também é crime. Informações, mesmo de maneira anônima, podem ser passadas para os telefones 190 da Brigada ou 197 da Polícia Civil.

Deixe seu comentário