Crédito: Divulgação/FN

Desde dezembro, produtores de hortifrutigranjeiros de Harmonia têm à disposição uma impressora para emissão de etiquetas de rastreabilidade de seus produtos. O equipamento, adquirido pela prefeitura e instalado no escritório da Emater da cidade, também é útil para outros produtos coloniais, como cucas.

Conforme o secretário municipal da Agricultura e Meio Ambiente, Leozildo Lira, o produtor paga apenas o custo de cada etiqueta. “As informações sobre as normas e orientações para identificação podem ser buscadas diretamente na Emater”, completa.

No caso das frutas e hortaliças, a ideia é facilitar aos pequenos agricultores a adequação à Instrução Normativa Conjunta (INC) n° 02/2018, do Ministério da Agricultura e da Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa), que exige que vegetais frescos destinados à alimentação humana tenham etiquetas indicando dados do produtor, variedade e quantidade do produto, entre outras informações. “Já há algum tempo supermercados, fruteiras e outros estabelecimentos não aceitam mais esses produtos sem as etiquetas dos produtores”, acrescenta o secretário.

As etiquetas também servem para identificar outros alimentos produzidos pelos pequenos produtores locais, com informações nutricionais e datas de fabricação e de validade. Nas etiquetas, constam ainda o brasão local e a frase “Produzido em Harmonia/RS”. 

DEIXE SEU COMENTÁRIO

Deixe um comentário
Please enter your name here