Integrantes da Viralate, que cuidaram da filhote, ficaram surpresas ao descobrir que não era uma cadelinha e sim uma graxaim - Viralate/Reprodução

No último dia 19 de setembro a entidade Viralate foi acionada por uma moradora da Feliz que escutou um choro vindo de dentro do mato próximo a ponte de ferro da cidade. Ela seguiu o choro e se deparou com duas filhotes fêmeas que, aparentemente, seriam de cachorro recém nascidas. Resgatou as duas e pediu a ajuda da Viralate.

Conforme postagem no facebook Viralate, a voluntária Marta Sartori acolheu os filhotes, sendo mais que uma mãe. As filhotes precisaram ser alimentadas a cada 3 horas, após ser feito estimulação para que pudessem urinar e evacuar, além de ser mantidas o tempo todo aquecidas. Infelizmente uma delas não resistiu, mas a outra seguiu firme e forte. Decorridos duas semanas, a filhote passou por avaliação médico veterinária com o veterinário Vagner Fink que disse se tratar de um filhote de graxaim. Foi uma surpresa para as integrantes da Viralate, que buscaram mais informações e como proceder, já que se tratava de um animal silvestre. Foi feito contato então com o Pelotão Ambiental (Patram), da Brigada Militar, que encaminhou para a clínica Unipet. Em seguida, a graxaim, que foi batizada na Viralate de Frida, foi encaminhada para a Toca dos Bichos, local que abriga animais silvestres.

O graxaim é bastante comum nos campos úmidos do sul do Brasil e também da Argentina, Uruguai e Paraguai. Graxaim do campo ou Zorro de las Pampas, conta com 35 espécies, sendo que três habitam o território gaúcho. Nesta semana também foram encontrados dois filhotes de graxaim próximo ao centro de Maratá, os quais foram encaminhados para a Patram.

1 COMENTÁRIO

  1. É como se a mãe das duas graxains pressentisse que deixando suas crias aos cuidados humanos lhes daria mais chances de viver…

DEIXE SEU COMENTÁRIO

Deixe um comentário
Please enter your name here