Cãominhada, na manhã de sábado no centro de Capela, pediu resposta sobre os cães que sumiram do pátio da Prefeitura após serem levados por um micro ônibus da Secretaria da Saúde - Reprodução/FN

A pergunta feita durante a Cãominhada realizada na manhã de ontem, sábado, dia 2, no centro de Capela de Santana, ainda não teve resposta.

Grupo de defensores dos animais cantou, levou faixa e até seus cães para o protesto
– Crédito: Reprodução 

Um grupo de pessoas, defensoras dos animais, fez uma caminhada até a frente da Prefeitura. Muitos levaram junto seus cães e até gatos. Entoaram cânticos pedindo respostas sobre o sumiço dos cães comunitários que viviam no pátio da Prefeitura. “Os animais são nossos amigos e se mexeram  com eles, mexeram comigo”, diziam. Uma faixa, perguntando “Onde estão Bernardão e Quinha?”, foi colocada no portão da Prefeitura.

Presidente da Ong Anjos 4 Patas, Helena Colling, ficou como fiel depositária do cão “Chocolate”
– Crédito: Polícia Civil

O caso ganhou grande repercussão e se tornou notícia estadual. Um terceiro cão, chamado de Chocolate, foi encontrado pela Polícia Civil na manhã da última quinta-feira na margem da RS 122, altura do quilômetro 22, em São Sebastião do Caí, perto da divisa com Bom Princípio. Conforme a Polícia, estava mais magro, após sete dias de abandono. Ele foi levado para a Delegacia de Polícia da Capela e depois entregue para a presidente da Ong Anjos 4 Patas, Helena Colling, a qual ficará de fiel depositária até surgir pessoas responsáveis interessadas em adotar o cão.

Câmeras de videomonitoramento apontaram que cães foram levados em micro ônibus da Secretaria Municipal da Saúde
– Crédito: Polícia Civil

Através das imagens do videomonitoramento da cidade, monitoradas na Brigada Militar, e por câmeras de empresas, a Polícia verificou a movimentação de um veículo micro ônibus, de cor branca, com placas do Município de Capela de Santana, no dia 22 de setembro, quarta-feira retrasada, sendo utilizado por servidores da Prefeitura, transportando os três cães. Conforme a Polícia, o micro ônibus é da Secretária Municipal da Saúde, sendo normalmente utilizado no transporte de pacientes para a capital para tratamento, consultas e exames. A Polícia agora está buscando identificar e ouvir os funcionários da Prefeitura que se encontravam no ônibus da saúde. O delegado Alexandre Ferreira Quintão instaurou inquérito policial visando investigar crime de maus-tratos. Pelo artigo 32 da lei 9605/98, que trata sobre praticar atos de abuso, maus-tratos e abandono de animais silvestres e domésticos, sujeito a pena de 3 meses a um ano de detenção, mais multa.

De acordo com a Polícia, já foram tomados mais de dez depoimentos de testemunhas. E logo que as investigações se encerrarem será divulgado qualificação dos autores, bem como a remessa do inquérito ao Poder Judiciário. Até o momento não houve manifestação por parte da Prefeitura e do próprio prefeito Alfredo Machado. A reportagem buscou contato por telefone, com o celular do prefeito, mas ele não atendeu as ligações e não respondeu as mensagens.

A reportagem do Fato Novo fez contato com a secretária municipal da saúde, Lucilene Roveda. Ela informou que prestou depoimento na Delegacia. “Não autorizei o transporte dos animais no ônibus. Foi sem o meu consentimento”, declarou, alegando que está cuidando do marido, que teve um grave problema de saúde. Ela confirma que, pelas imagens obtidas pela Polícia, foi mesmo usado o micro ônibus da Secretaria da Saúde, o que teria ocorrido no final da tarde, quando não se encontrava na Prefeitura. “Não sei quem estava no ônibus e nem quem deu a ordem”, alegou.

Bernardão e Quinha seguem desaparecidos
– Reprodução/FN

Quem tiver alguma informação sobre o paradeiro dos outros dois cães – Bernardão e Quinha, ou sobre o que teria ocorrido, pode entrar em contato com a Polícia, mesmo de maneira anônima, pelos fones 3698-1377 ou 051 98502-0425.

DEIXE SEU COMENTÁRIO

Deixe um comentário
Please enter your name here