Hospital novo inaugurou bloco cirúrgico, mas ainda falta o centro obstétrico | Arquivo/FN

Partos do hospital novo são encaminhados para o Caí

Transcorrido dois meses da inauguração do novo prédio do Hospital São Pedro da Canísio, junto da UPA, em Bom Princípio, conforme a direção já foram realizados diversos atendimentos, entre internações e procedimentos. De acordo com a presidente do Conselho de Administração, já foram realizadas várias cirurgias, como vasculares, de ortopedia e traumatologia, além de outros procedimentos. Quanto aos partos, ainda não estão sendo feitos no novo hospital. Segundo Adriana Seibel, o atendimento acontece de acordo com a regionalização do parto, instituída pela Rede Cegonha. As gestantes dão entrada no novo hospital e depois é feito o encaminhamento conforme o caso. Segundo Adriana, isso já acontece desde dezembro passado, ainda no tempo do hospital antigo.

“Estamos ainda construindo o nosso hospital. O que falta é o espaço para parto natural, que é preconizado pela Rede Cegonha”, explica. “Existe uma regra nova. A Rede Cegonha que estabelece a regionalização do parto para locais onde fazem mais de 50 partos ao mês”, completa. Ela destaca que não é só Bom Princípio que está nesta situação. “Quem tinha bloco cirúrgico antes continua fazendo, mas sem ser referência SUS”, diz.

De acordo com Adriana, atualmente é feita uma parceria com São Sebastião do Caí, onde é locado um espaço no hospital Sagrada Família. Isso no caso dos partos que não são pelo SUS. Os médicos e a equipe de enfermagem do Hospital São Pedro Canísio fazem o parto no Caí. “É o nosso hospital que faz o parto, mas em outro local”, afirma Adriana, citando que são cerca de 7 partos por mês.

Conforme Adriana, as gestantes vão inicialmente ao hospital São Pedro Canísio, onde é feito o encaminhamento. Apenas no momento do parto são levadas para o Caí com os profissionais de Bom Princípio. “Isto até concluirmos o Centro Obstétrico junto a outra ala de internação”, enfatiza.

Deixe seu comentário