Rafael Zimmer elogia a estrutura e a segurança no Catar - Facebook/Reprodução

Faz cerca de meio ano que um jovem de Arroio das Pedras, que ganhou destaque nacional ao ser aprovado em 20 universidades do exterior, de oito países diferentes, foi morar no Catar, um país do Oriente Médio. Em agosto de 2018 Rafael Zimmer, de 22 anos, deixou Bom Princípio e foi cursar Relações Internacionais em Doha, uma cidade com 2,6 milhões de habitantes. Mesmo localizada num país do Oriente Médio, é uma unidade da Universidade Norte-Americana Georgetown, considerada uma das melhores do mundo. Através dos estudos, Rafael ganhou bolsa integral e quer realizar o sonho de ser Diplomata. Recentemente, em sua coluna Sem Fronteiras, o jornalista Tulio Milman, do jornal Zero Hora, destacou sobre a vida de Rafael Zimmer no Catar, onde entre a intensa rotina de estudos e os treinos de futebol, o jovem ainda encontra tempo para sair com os amigos e conhecer Doha.

Em Bom Princípio Rafael estudou em escolas como Pio XII e Monsenhor José Becker. Também se destacou no futebol, desde as escolinhas e os jogos por clubes como Bomsucesso, e Racing, além de artilheiro no futsal. Depois também atuou por clubes do Vale do Sinos, como Novo Hamburgo, Americano, 15 de Novembro e Aimoré. Mas o maior destaque acabou sendo mesmo no estudo. Logo após o Ensino Médio em Bom Princípio, Rafael começou a estudar inglês em casa, sozinho, na internet. Fez 94 pontos no Toefl – um exame reconhecido internacionalmente que atesta o conhecimento da língua. Focou então na preparação para as provas visando conseguir bolsas nas universidades de seu interesse, para poder custear os seus estudos no exterior. Continuou jogando futebol e conciliando com os estudos, inclusive porque poderia conseguir bolsa como atleta.

A vida no Catar

Rafael deve voltar a Bom Princípio nas férias de maio ou junho
– Reprodução/FN

No Catar, Rafael levanta cedo e os estudos só terminam de madrugada. Ele dorme no próprio dormitório da universidade. Já no futebol acabou sofrendo uma lesão no tornozelo, tendo de buscar atendimento no hospital. Mas já está retornando aos gramados. Rafael elogia a segurança em seu novo país. Diz que até o momento não soube de nenhum caso de crime e violência. “É muito seguro. Não ouvi falar de roubo ou morte até agora. Tem segurança por todo o lado”, afirma. Cita também que não teve dificuldades com relação à língua e para fazer amigos, mas ressalta que o futebol o ajudou nos relacionamentos. E até conheceu jogadores famosos como Samuel Eto’o e Wesley Sneijder. “Estou bem. Fui o melhor aluno na cadeira de história e francês. E nas outras estava entre os melhores da classe. Também estava treinando num clube. Gostei daqui. Tenho todo o conforto para estudar e viver”, declara.

Rafael ressalta a estrutura no país que será sede da próxima Copa do Mundo de 2022.  “A estrutura aqui é muito boa. A gente tem bastante conforto porque tudo é do melhor que eles trazem para cá. Eu falo inglês aqui porque estudo em universidade americana. A maioria das pessoas fala inglês no geral. Mas eu estudo francês na universidade como segunda língua e já falo algo de árabe. Falo algo em outros idiomas também por causa dos meus colegas que são do mundo todo, como coreano, russo, coreano. A gente acaba pegando algumas palavras mais usadas”, conta Rafael.

O jovem diz que deve voltar a Bom Princípio nas férias de maio ou junho. E terminou destacando que valeu todo o esforço nos estudos para poder fazer o curso no exterior.

DEIXE SEU COMENTÁRIO

Deixe um comentário
Please enter your name here