Remédios não usados em casa podem ser doados e aproveitados pela comunidade - Crédito: Claudia ComunicAtiva

No próximo dia 27 de abril, a Farmácia Solidária completa um ano de criação e também de instalação na Rua Pedro Canísio, 27, junto ao antigo hospital de Bom Princípio. No mesmo endereço também está instalada há um ano a Farmácia Municipal, que entrega gratuitamente os medicamentos básicos e remédios do Estado, fraldas e outros insumos aos cidadãos.

Em seu primeiro ano de atividades, o projeto Farmácia Solidária beneficiou 458 pacientes, fazendo 840 dispensações de medicamentos até o dia 12 deste mês, o que significa que várias pessoas foram beneficiadas mais de uma vez.

Responsável pela Farmácia Municipal e também pela Farmácia Solidária de Bom Princípio, a farmacêutica Ana Paula Schmitz comemora os bons resultados deste primeiro ano. “Além de conseguirmos dar um novo aproveitamento para os medicamentos que não foram utilizados pelo paciente e beneficiar quem necessita deles, percebemos que as pessoas têm se conscientizado de também trazer os seus remédios vencidos ou que já não podem mais ser utilizados. Dessa forma, podemos fazer o descarte correto, evitando que este resíduo contamine o meio ambiente”, esclarece Ana Paula.

Farmácia Solidária fica na Rua Pedro Canísio, 27, junto ao antigo hospital de Bom Princípio
Crédito: Claudia ComunicAtiva

Bom Princípio aprovou a lei municipal de criação da Farmácia Solidária no final de 2019, apenas dois meses depois de lei estadual instituir o programa Solidare. “É uma forma de beneficiar aquelas pessoas que necessitam de algum medicamento e muitas vezes não o encontram na Farmácia Municipal e assim precisam adquiri-lo em farmácia particular. Ao mesmo tempo, é uma forma de dar um novo aproveitamento a um remédio que está parado em casa, sem utilização, e ainda de fazer o descarte correto”, enaltece a secretária municipal da Saúde, Lilian Juchem, feliz com os resultados deste primeiro ano.

Lilian ressalta, entretanto, que a Farmácia Solidária só faz sentido se as pessoas, de fato, levarem seus medicamentos que não estão mais sendo usados para serem administrados e distribuídos pelas técnicas do município, mediante a devida prescrição médica. “É uma forma de fazer o bem, ajudar a quem precisa, e ainda evitar a poluição do meio ambiente”, defende a secretária.

O atendimento

A Farmácia Solidária faz parte da Farmácia Municipal, que também engloba a Farmácia Básica e Especializada. Com três farmacêuticas e mais uma atendente, a farmácia atende de segunda a sexta-feira, das 7h30 às 11h30 e das 12h30 às 18h com atendimento farmacêutico em tempo integral. Atende também pelo fone 3634-8160.

Voluntários podem doar sobras de medicamentos que podem ser provenientes das residências ou consultórios, os quais passarão por uma rigorosa triagem técnica realizada por farmacêuticos e seguindo protocolos específicos. Os medicamentos, que por algum motivo não poderão ser incorporados à farmácia, receberão um descarte adequado. As pessoas também podem levar medicamentos vencidos para encaminhar para o descarte correto, evitando assim o destino inadequado e, em consequência, a contaminação do solo e da água.

O programa também é muito importante pelo fato de retirar os medicamentos em desuso do domicílio, evitando a automedicação, a intoxicação e o desperdício.

Para garantir que os medicamentos em casa estejam em condições de uso, devem ser armazenados corretamente, longe da luz, do calor e de ambientes úmidos. E jamais deixar em locais como carro ou banheiro. Também é importante preservar a embalagem original, para que seja possível visualizar o nome do medicamento e bula, assim como seu lote e validade.

Medicamentos em desuso em casa ou até vencidos, podem ser levados até a farmácia municipal ou ao posto de saúde mais próximo e ajudar a dar continuidade ao programa da Farmácia Solidária.

 

DEIXE SEU COMENTÁRIO

Deixe um comentário
Please enter your name here