Ex-jogador de Grêmio e Atlético Mineiro volta a auxiliar o técnico Rodrigo Santana, agora no Coritiba - Crédito: Bruno Cantini/Atlético MG

Adilson Warken, de Bom Princípio, foi contratado nesta última semana como novo auxiliar técnico do Coritiba. Aos 33 anos, o ex-jogador profissional, com passagens destacadas por Grêmio e Atlético Mineiro, além do Terek Grozny da Rússia, foi convidado para novamente trabalhar com o treinador Rodrigo Santana, o qual foi apresentado no Coritiba na última terça-feira, dia 3. Os dois trabalharam juntos no Atlético Mineiro, onde Adilson encerrou a carreira como jogador em julho do ano passado, quando foi diagnosticada uma cardiomiopatia hipertrófica. O problema cardíaco o impediu de seguir nos gramados, mas na época foi convidado pelo Atlético para integrar a comissão técnica, cargo que ocupou até o início deste ano, quando da saída de Rodrigo Santana do Galo. E como o técnico gostou do trabalho do bom-principiense, agora o convidou para novamente ser o seu auxiliar, desta vez no Coxa, do Paraná.

Adilson enviou foto mostrando seu início de trabalho no Coritiba
– Reprodução/FN

Após voltar a morar no Rio Grande do Sul, com a esposa e a filha recém-nascida, agora Adilson tem um novo desafio pela frente. E a estreia será justamente em solo gaúcho, diante do  Internacional, neste domingo, 16h, no estádio Beira-Rio, em Porto Alegre. O time paranaense está na zona de rebaixamento, ocupando a 17ª colocação com 19 pontos, mas a mesma pontuação de Vasco da Gama e Bahia, que estão no 16º e 15º lugar. O objetivo principal do Coritiba é se manter na primeira divisão do Campeonato Brasileiro. E neste primeiro jogo de Adilson Warken na comissão técnica do Coritiba, o Coxa, além de enfrentar o líder do campeonato fora de casa, terá vários desfalques, pois cinco jogadores testaram positivo para coronavírus. Outro desfalque é Sarrafiore, que pertence ao Inter e não pode jogar por questão contratual. Um dos trunfos é o experiente atacante Ricardo Oliveira, que foi colega de Adilson no Atlético Mineiro.

Após atuar em equipes da região e no Caxias, jogador se destacou no Grêmio
– Facebook/Reprodução

Sobre o convite, Adilson disse para a reportagem do Fato Novo que já vinha mantendo contato com o técnico Rodrigo Santana durante todo o ano. “Ele já havia manifestado a intenção de me levar para o Avaí, mas acabou não encaixando”, lembra, mas o treinador acabou ficando no clube catarinense por apenas cinco jogos, até agosto deste ano.

Adilson é bastante conhecido e estimado na região. Foi o jogador do Vale do Caí que mais se destacou no futebol brasileiro e internacional nos últimos tempos. Começou carreira jogando em equipes da região, como o São José de Santa Teresinha (Bom Princípio), onde mora sua família, além de outros clubes bom-principienses como Racing, Santo Inácio e Santiago, além Juventus da Feliz e o Guarani do Caí. Depois foi para o Caxias e nas categorias de base do Grêmio, onde subiu ao profissional em 2007, tendo conquistado vários títulos. Atuou por cinco anos na Rússia até retornar ao Brasil e ir para o Atlético Mineiro. Agora encara mais um grande desafio, com o apoio da família, amigos e todos que torcem pelo seu sucesso.

DEIXE SEU COMENTÁRIO

Deixe um comentário
Please enter your name here