Jogador de Bom Princípio se aposentou dos gramados e passou a atuar na comissão técnica do Atlético Mineiro Crédito: Goal.com

O jogador bom-principiense Adilson Warken, de 32 anos, foi homenageado no último domingo antes do jogo entre Atlético Mineiro e Fortaleza, no Estádio Independência, pelo Campeonato Brasileiro. Adilson, que na última semana teve que se aposentar como jogador profissional devido a problemas cardíacos, recebeu a homenagem por parte da direção do Atlético, torcida e companheiros de clube. Ele recebeu uma placa pelos 100 jogos pelo Atlético, deu o pontapé inicial da partida e seu nome estava nas costas de todos os colegas de time. “Foi um momento muito difícil, está sendo ainda. Por tudo o que acontece, eu não poderia pedir mais nada do que o que tem acontecido. Desde a avaliação, o departamento médico fez um excelente trabalho. A torcida de vários clubes e os clubes prestando homenagens, me passando apoio. Todos os atletas, a torcida vindo aqui hoje, comprando a ideia de fazer esse jogo simbólico. Está tudo muito bacana, não esperava tudo isso. É muito legal, o respeito de todos. É o que fica da minha carreira. O carinho e o respeito de todos”, disse o meio-campista, bastante emocionado, logo após ser ovacionado pela torcida e receber o abraço dos jogadores e comissão técnica do Atlético.

Após o anúncio da aposentadoria como jogador, Adilson foi incorporado na comissão do técnico Rodrigo Santana. Passou a atuar como auxiliar técnico da equipe profissional. “É uma oportunidade excelente para que eu siga no futebol. Vou me esforçar, estudar, me especializar e fazer a minha parte. Em algum momento, vou passar a ser cobrado por isso. Vou aproveitar e iniciar um novo ciclo que tem tudo para ser muito grande e vai depender muito de mim”, declarou.

Adilson começou jogando em equipes da região como o São José de Santa Teresinha (Bom Princípio), sua terra natal, além de no Juventus da Feliz e no Guarani do Caí. Depois foi jogar no Caxias, onde atraiu a atenção do Grêmio, que o contratou para as categorias de base. Bom volante e marcador, foi promovido ao profissional em 2007 e após várias conquistas pelo tricolor em 2011 se transferiu para o Terek Grozny, da Rússia. Voltou ao futebol brasileiro seis anos depois e desde 2017 Adilson estava no Atlético Mineiro, sendo que no ano passado renovou contrato com o Galo até o final de 2020. Vinha jogando normalmente até ser diagnosticada uma cardiomiopatia hipertrófica que o obrigou a abreviar a carreira nos gramados, passando a atuar na comissão técnica.

Na última segunda-feira outro momento de grande emoção para Adilson. Nasceu sua primeira filha. Adilson postou foto da pequena Manuela Warken e escreveu: “chegou minha princesa. Tudo perfeito, graças a Deus”.

DEIXE SEU COMENTÁRIO

Deixe um comentário
Please enter your name here