Crédito: Redes Sociais/Reprodução

Antes da realização de uma missa na Capela São José, no centro de Barão, na manhã deste domingo, familiares e amigos de Geovani Biancho participaram de uma manifestação pedindo por justiça no caso da morte do jogador baronense. O grupo, vestindo camisas na cor branca e empunhando faixas, percorreu trajeto entre o Ginásio Poliesportivo e o tempo religioso.

Crédito: Facebook/Reprodução

Além da dor pela trágica perda, o grupo demonstrou inconformismo pela liberdade do autor da agressão que resultou na morte de Biancho. Após prestar depoimento à Polícia Civil e admitir o fato, o homem, de 21 anos, acabou liberado e responderá por Lesão Corporal Seguida de Morte (Preterdoloso), quando o autor tem a intenção de ferir a vítima, mas, com a agressão, acaba causando a morte dessa.

A agressão fatal ocorreu no sábado passado, dia 11, na localidade de Torino, Município de Carlos Barbosa. Durante um amistoso, Geovani Biancho, 42 anos, sofreu uma voadora no peito, tendo para cardiorrespiratória. Ele chegou a ser encaminhado a um hospital, mas não resistiu. O caso teve repercussão nacional.

DEIXE SEU COMENTÁRIO

Deixe um comentário
Please enter your name here