Em razão da pandemia, para evitar aglomerações, diplomas serão disponibilizados de forma online - Foto ilustrativa: TSE/Reprodução

Na noite deste domingo, dia 6, a coligação formada pelo PTB, PDT, PSDB e PT, derrotada na eleição do último dia 15 de novembro em Alto Feliz, ingressou com uma ação de investigação judicial eleitoral, para pedir a cassação do prefeito e vice eleitos, além de três vereadores, sob a alegação de que estariam envolvidos em irregularidades. Conforme a advogada Mara Elaine Dresch Kaspary, o Processo Judicial Eletrônico foi protocolado às 21h43min.

Coligação derrotada, tendo como candidatos o atual prefeito Paulo Mertins e vice Fábio Schneider, alega irregularidades no pleito eleitoral
– Reprodução/FN

A coligação derrotada denuncia possíveis irregularidades, como o uso e abuso do poder econômico, com acusações como de compra de votos, entendendo que os fatos afetaram a livre vontade de muitos eleitores. E entende que os fatos deverão ser investigados com rigor pela Justiça Eleitoral.

A advogada Mara Elaine Dresch Kaspary, que é natural de Alto Feliz e já atuou em processos eleitorais em outros municípios, se diz surpresa com a certeza da impunidade de alguns agentes políticos. Entende que as denúncias devem servir para punir eventuais condenados e conscientizar o povo de que o voto é livre, sem preço ou condição.

Em Alto Feliz, Robes Schneider (PSB), que nunca tinha concorrido a nenhum cargo político, foi o vencedor da eleição, tendo como vice Douglas Schneider, o “Pressão” (MDB), tendo mais o apoio do PSD e PP.

O resultado das urnas, no entender da coligação da situação, encabeçada pelo atual prefeito Paulo Mertins (PTB), foi alterado pelas condutas citadas e que deverão ser apuradas e comprovadas na ação de investigação judicial eleitoral.

Prefeito eleito se diz surpreso

Robes Schneider e Pressão foram eleitos com 63,55% dos votos
– Reprodução/FN

O prefeito eleito de Alto Feliz, Robes Schneider, se diz surpreso com a ação por parte da coligação derrotada. “Foram 650 votos de diferença (27%). E querem questionar a lisura desta eleição?”, questiona.

Em nota, a coligação vencedora manifestou a sua posição com relação à ação ingressada no Judiciário: “A coligação Alto Feliz da gente, Alto Feliz em frente, formada pelo PSB, MDB, PP e PSD, vencedora da eleição do último dia 15 de novembro em Alto Feliz, recebe com repúdio e indignação a informação de que a chapa perdedora irá ingressar com uma investigação judicial eleitoral. Segundo a coligação, a vitória obtida nas urnas, foi o resultado de um processo democrático e a comprovação de que a comunidade de Alto Feliz realmente clamava pela renovação e pelo surgimento de novas lideranças. No entendimento da mesma, não houve nenhum ato que pudesse interferir na lisura da democracia, nem na escolha de 63,55% dos alto felizenses. A diferença maciça na diferença dos votos obtidos pela Coligação Vencedora é a maior prova de que as pessoas queriam mudança. Entendemos também, que tais acusações, são um desrespeito a toda a população que depositou seu voto de confiança em Robes e Pressão sem receber nada em troca. Se houve uso do poder econômico, o mesmo ocorreu pela parte perdedora, que usou e abusou da utilização da máquina pública e praticou atos contrários a Lei, mas mesmo assim não obteve êxito. Estes fatos, inclusive já estão sendo analisados pela Justiça Eleitoral em ação de investigação judicial distribuída antes mesmo do dia da eleição. Já em relação às acusações, áudios e postagens no facebook, medidas já estão sendo tomadas para que a Justiça diligencie nas punições adequadas os atos de calúnia e difamação praticados por apoiadores e simpatizantes da Coligação adversária a Robes e Pressão. Por fim, a coligação vencedora indica que a chapa perdedora realmente reconheça a ampla escolha democrática feita pela população e a partir do ano de 2021, trabalhe junto com Robes e Pressão e a nova administração para a construção de um Alto Feliz ainda melhor.”

DEIXE SEU COMENTÁRIO

Deixe um comentário
Please enter your name here