O padre Cristóvão foi, provavelmente, o primeiro homem branco a trilhar caminhos pelo vale do rio Caí Reprodução/Internet

Muito antes dos portugueses virem se estabelecer no território do Rio Grande do Sul, padres jesuitas espanhóis desenvolveram notável trabalho de catequese no vale do rio Uruguai. Todos conhecem a história dos Sete Povos das Missõies. Um emprendimento de sucesso espetacular.

Mas pouco se comenta que estes mesmos padres tentaram estender seu trabalho missioneiro para o centro do estado, inclusive o vale do Rio Pardo, onde estabeleceram a redução jesuítica de Jesus-Maria. Uma povoação na qual reuniram os índios, tentando protegê-los do ataque dos bandeirantes paulistas que os capturavam para servir como escravos.

Entre os padres que trabalharam com os índios na redução jesuítica de Jesus-Maria, o padre Cristóvão Mendoza merece especial atenção. Nascido em Santa Cruz de la Sierra, na Bolívia, ele era filho de nobre família espanhola. Contra a vontade dos pais, ingressou no convento jesuíta de Tucumã, aos 27 anos, movido pelo desejo de ajudar os índios, livrando-os da vida escrava.

O padre Cristóvão foi, provavelmente, o primeiro homem branco a trilhar caminhos pelo vale do rio Caí.

Deixe seu comentário