São Pedro da Serra homenageia a saga de seus antepassados com a Kappesberg Fest Reprodução/FN

Mas o padre Bruno Metzen, no seu livro São Pedro da Serra, apresenta uma explicação diferente e surpreendente, que veio contrariar estas antigas explicações para a razão deste antigo nome do lugar. A partir de informações colhidas inicialmente com o padre Antônio Kappes, o padre Bruno Metzen concluiu que, entre os anos de 1859 e 1862 viveu na região uma família de sobrenome Kappes. O nome Kappesberg significaria, portanto, “morro dos Kappes”.

Esta família seria constituída por verdadeiros pioneiros, pois eles estabeleceram-se ali quando a região era deserta, fixando-se no meio da mata e ficando expostos à perigosa convivência com os índios e as feras da floresta. Depois de viverem três anos nesta situação, os Kappes desistiram do lugar e mudaram-se para a região onde atualmente existe a cidade de Lajeado, no vale do rio Taquari.

O chefe da família era Nicolau Kappes, que veio da Alemanha e inicialmente se estabeleceu no município de Petrópolis, no Rio de Janeiro. Ele era casado com Catarina Georgen e o casal já chegou ao Brasil com filhos. Mas eles não se adaptaram ao clima quente de Petrópolis e resolveram mudar-se para o Rio Grande do Sul em busca de temperaturas mais próximas àquelas que conheciam na sua terra natal. Por isto, talvez, optaram inicialmente por um lugar no alto da serra, como é a região de São Pedro da Serra. Conforme consta do livro do padre Bruno Metzen, o padre Antônio Kappes, que é descendente do pioneiro Nicolau Kappes, obteve com pessoas mais velhas da sua família a informação de que a primeira morada dos Kappes foi no local onde hoje está situada a cidade de São Pedro da Serra. Eles teriam feito a sua tentativa de estabelecer-se no local quase 20 anos antes da chegada de Pedro Lisenfeld.

É até admirável que a aventura da família Kappes na tentativa de se estabelecer na região então ainda selvagem tenha deixado este registro no nome que as pessoas antigas davam ao lugar. Mas, certamente, esta memória seria perdida pelo tempo, pois a população moderna tende a usar a denominação portuguesa de São Pedro da Serra ou, mais resumidamente, São Pedro. O que evita esta perda no esquecimento é a inclinação que as pessoas sentem de preservar os valores de seus antepassados. O sentimento de que é importante conhecer e preservar as próprias origens.

Por isto, o município de São Pedro da Serra deu à sua festa municipal o nome de Kappesberg Fest e é também por isto que os proprietários da fábrica de móveis Kappesberg escolheram este nome para denominar o seu empreendimento. E é esta fábrica, pelo grande vulto que está adquirindo, que hoje mais projeta, no Brasil e no mundo, o nome que um dia surgiu devido à frustrada tentativa de uma família de origem alemã se estabelecer no meio da selva, no alto das montanhas.

A fábrica Kappesberg foi criada por dois filhos de Salvador do Sul.

Deixe seu comentário