Com dinamismo impressionante, Ledur realizou obras importantes como prefeito de Bom Princípio Arquivo/FN

O segundo prefeito de Bom Princípio chamava-se José Bertoldo Ledur.

Ele era natural da localidade de Santa Terezinha e nasceu no dia 22 de abril de 1946. Seus pais se chamavam Olívia Hentz e Gaspar Oscar Ledur, que era proprietário de uma pequena serraria na mesma localidade. Desde os oito anos de idade ele ajudava o pai no trabalho, o que não lhe deixava muito tempo para se dedicar aos estudos. Fez apenas o curso primário na Escola Paroquial de Santa Terezinha.

Com o espírito de iniciativa e liderança que era natural nele, já aos 17 anos José administrava a serraria de seu pai. E em 1966, quando tinha 20 anos, adquiriu a empresa. Dois anos depois José enfrentou um grave revés: um incêndio destruiu totalmente a sua serraria. Ela não estava coberta por seguro e o jovem empresário teve de recomeçar os seus negócios do zero. Com muito trabalho e persistência, conseguiu reerguer a empresa e transformá-la numa importante fábrica de cepas e saltos para calçados, fornecendo estes produtos para várias indústrias do Vale do Sinos. Além disto, José Ledur tinha também uma fábrica de vassouras.

Ainda bem jovem ele ingressou na política filiando-se à Aliança Renovadora Nacional (ARENA), partido criado para defender a revolução de 1964 e os governos militares. Foi indicado para ser candidato a vereador e elegeu-se no pleito de 15 de novembro de 1976. Com a expressiva votação de 363 votos, tornou-se vereador, representando Bom Princípio na Câmara Municipal de São Sebastião do Caí.

Suas metas como vereador eram a melhoria das estradas, a extensão da rede de eletrificação rural e a instalação de telefones automáticos em todo o município. Na vereança ele não pode fazer muito para a realização destes objetivos. Mas conseguiu fazer muito por eles anos após, como prefeito.

Quando ocorreu a emancipação de Bom Princípio, em 1982, José Ledur foi um dos nomes que o seu partido (então denominado Partido Democrático Social) utilizou para enfrentar a aparentemente imbatível candidatura de Arno Carrard. Ledur era o candidato único a vice-prefeito acompanhando os três candidatos que o PDS apresentou a prefeito. Com a surpreendente vitória de Hilário Junges, José Ledur tornou-se o primeiro vice-prefeito eleito em Bom Princípio.

Já durante o governo de Hilário, que durou seis anos, José Ledur colaborou intensamente com a administração, apresentando a característica marcante de acompanhar pessoalmente as obras que eram executadas, administrando diretamente a sua execução e até mesmo operando as máquinas nelas empregadas.

José Ledur sucedeu Hilário Junges na administração de Bom Princípio
Arquivo/FN

Com esta imagem de realizador, José Ledur foi escolhido como candidato do PDS a prefeito na eleição que escolheria o sucessor de Hilário no comando do município. Tendo César Baumgratz como seu candidato a vice-prefeito, José Ledur disputou a eleição contra o ex-prefeito Heitor Selbach, do PMDB, e venceu a disputa com expressiva diferença de votos.
Na sua administração, José Ledur deu muita atenção ao interior do município, sem deixar de realizar obras importantes na cidade. Nos quatro anos do seu governo foi realizado um volume enorme de obras, que o prefeito fazia questão de acompanhar de perto.

Trabalhando intensamente ao lado dos operários da obra, fiscalizando tudo, dando exemplo e exigindo muito esforço dos trabalhadores, Ledur conseguiu grande produtividade no trabalho e resultados extraordinários. Ele chegou a montar uma fábrica de canos e outros artefatos de cimento para que o tempo dos funcionários do setor de obras fosse aproveitado nos dias de chuva, quando não havia condição de trabalhar nas obras externas.

José Ledur dedicou-se tão intensamente à administração municipal que praticamente abandonou a sua atividade empresarial. A ponto dele alugar o prédio em que funcionava a sua fábrica para a Reichert Calçados ampliar as suas linhas de produção.

Um tocador de obras

Ao longo de todo o seu governo, José permaneceu pouco tempo no gabinete de prefeito. Ele estava sempre acompanhando as obras. Enquanto isto, quem ficava na prefeitura, cuidando do trabalho administrativo e burocrático, era o vice-prefeito César Baumgratz.
Entre as suas maiores obras estão o enorme ginásio de esportes do Parque Municipal e a implantação do parque, o asfaltamento das ruas Irmão Weibert, Pio XII e avenida Heitor Selbach (acesso principal ao centro de Santa Terezinha). Fez também uma ponte alta na localidade de Piedade. Iniciou e quase concluiu a obra da creche de Santa Terezinha e implantou a telefonia rural nas localidades de Vale das Flores, Piedade, Bela Vista e Santa Terezinha, abrangendo quase todo o interior do município. Abriu novas estradas e melhorou muito as condições das estradas já existentes.

José Ledur citava freqüentemente um ditado em alemão segundo o qual “se a gente quer trabalhar, precisa ter as ferramentas”. E ele aplicou este princípio como orientação de governo. Estradas, energia elétrica, redes de abastecimento de água e telefone eram necessárias para que as modernas atividades produtivas se tornassem viáveis nas localidades do interior.

Pensando desta forma, Ledur adquiriu uma grande escavadeira hidráulica Poklain, que servia para tirar cascalho do leito do rio Caí e implantou um britador, no qual o cascalho era britado, fornecendo material de excelente qualidade para as obras das estradas. A prefeitura passou a dispor, assim, de brita a baixo custo e pode fazer grandes melhorias nas estradas do município. A prefeitura de Bom Princípio era a única na região que dispunha de um britador próprio e isto tornou possível que ela realizasse obras de asfaltamento, pois a brita representa uma parte significativa dos custos. Estas obras ocorreram principalmente no governo seguinte e fizeram de Bom Princípio o primeiro município da região a contar com suas principais estradas municipais asfaltadas. Coisa de primeiro mundo. A escavadeira e o britador eram as ferramentas que a prefeitura necessitava para a realização de tais obras.

Dentro da mesma filosofia, José Ledur criou a APSAT, uma associação destinada a tornar acessíveis ao produtor rural, máquinas e implementos que eram muito caros para serem adquiridos por um pequeno produtor de forma individual.

No seu período de governo, José Ledur teve de diminuir drasticamente as suas atividades particulares. Mas voltou depois a elas, dedicando-se novamente à sua fábrica de cepas e saltos num novo prédio cuja construção iniciou ainda durante o seu governo.

No ano de 1996, José foi convocado novamente pelo partido para ser o candidato a prefeito. Seus companheiros perceberam que ele não tinha mais o mesmo ímpeto e resistência demonstrado nas campanhas anteriores. Concorrendo contra Nestor Seibel, ele foi derrotado.

José Ledur não era de ir em médico e se preocupar com a saúde. Depois das eleições, porém, os sintomas de enfraquecimento se agravaram e ele não teve mais como evitar. Foi descoberto que ele sofria de câncer já em estágio avançado e ele veio a falecer no ano de 1997, aos 51 anos.

DEIXE SEU COMENTÁRIO

Deixe um comentário
Please enter your name here