Ilda Ost em encontro com a governadora do estado Yeda Crusius Reprodução/FN

A ex-prefeita Ilda Maria Wiltgen Ost, apesar de ter suas raízes firmemente plantadas no solo de Bom Princípio, nasceu na cidade de São Sebastião do Caí. Isto aconteceu no dia 8 de julho de 1949, época em que seus pais Arthur Nelson Wiltgen e Ida Lucena Pauly Wiltgen moravam no Caí. Arthur era natural da localidade de Bela Vista (pertencente ao Caí) e trabalhava na época como contador da prefeitura.

Quando Ilda tinha apenas três anos de idade, seu pai aposentou-se por problemas de saúde e a família voltou a residir na Bela Vista, numa casa situada ao lado do antigo e suntuoso prédio do armazém Wiltgen. E foi na localidade de Bela Vista que ela fez os seus primeiros estudos. Primeiro na Escola São Luiz e depois na Escola Isolada de Bela Vista, onde permaneceu até a quinta-série. Como era comum acontecer em Bom Princípio naquela época, Ilda também desejou seguir a carreira religiosa e, por isto, fez a primeira série do curso ginasial na Escola Normal Santa Catarina, mantida pelas Irmãs de Santa Catarina na cidade de Novo Hamburgo. Ele ficou lá em regime de internato, na condição de juvenista. Ou seja, aspirante à carreira religiosa. No ano seguinte, porém, voltou para a casa dos pais em Bela Vista e passou a estudar no Ginásio São Sebastião, que era mantido pelas irmãs Bernardinas de São Francisco, no Caí.

Permaneceu ali apenas um ano, pois então já se manifestava na menina a forte aspiração de ser professora e ela, no ano seguinte, passou a estudar na Escola Normal Regional, também no Caí. Esta escola, que funcionava no prédio da Escola Estadual Felipe Camarão e formava professores para a zona rural. Em seguida esta mesma escola transferiu-se para um prédio construído pela Comunidade Evangélica e, posteriormente, foi transformar-se no atual Instituto Paulo Freire, um dos maiores estabelecimentos de ensino da região.

Aos 16 anos, quando ainda era estudante da Escola Normal no Caí, Ilda começou a lecionar na Escola Paroquial Santa Tereza, de Bom Princípio, dando aulas de pré-escola para crianças de três a cinco anos. Permaneceu neste estabelecimento até o seu fechamento, em 1968. Morando em Bela Vista, com os pais, a jovem professora Ilda ia até a escola caminhando quatro quilômetros e atravessava o rio Caí pela barca ou a pé, no Passo Selbach, quando o rio estava baixo.

Passou depois a lecionar na Escola São Luiz, de Bela Vista, que ficava perto da sua casa. Anos depois veio a dar aulas também no Grupo Escolar Tenente Coronel Jacob Selbach Jr, em Santa Terezinha.

Mulher, professora e prefeita

Em 12 de junho de 1971 Ilda casou-se com o comerciante João Armando Ost, de Bom Princípio, com o qual veio a ter sua única filha Viviane Wiltgen Ost.

Em 1983, com a emancipação ocorrida no ano anterior, foi criada a Secretaria Municipal de da Educação, na prefeitura de Bom Princípio, tendo Iris Alféria Schmidt como primeira secretária. A estrutura da secretaria era extremamente enxuta e, além da secretária, apenas duas outras funcionárias foram contratadas para trabalhar naquela repartição: ambas professoras que continuaram a lecionar em meio-turno, dedicando apenas metade do dia ao trabalho na secretaria: Elaine Terezinha Hartmann Schommer e Ilda Maria Wiltgen Ost.

Ilda continuou atuando na Secretaria Municipal de Educação até 1995, nos governos de Hilário Junges, José Ledur e César Baumgratz. Assumiu então o cargo de diretora da Escola Municipal de Primeiro Grau Completo 12 de Maio, a maior escola municipal de Bom Princípio.

Além da sua atividade como professora e dirigente do ensino municipal, Ilda Ost sempre desenvolveu, como voluntária, atividades ligadas à religião. Foi catequista por 37 anos e também ministrou cursos para noivos e para pais de crianças que faziam a primeira comunhão. Atividades que, juntamente com o magistério, a tornaram extremamente conhecida e respeitada na comunidade.

Mesmo atuando na prefeitura por muitos anos, Ilda manteve-se por muito tempo afastada da atividade política. Com isto, mesmo quando a oposição chegou ao poder municipal com o prefeito Nestor Seibel, ela foi mantida na direção da Escola Municipal 12 de Maio.

Permaneceu neste cargo até fevereiro de 2000, quando pediu o seu afastamento da direção da escola e voltou a lecionar. Neste mesmo ano, atendendo a insistente convite de César Baumgratz, concordou em candidatar-se a vereadora. Apesar de não haver se empenhado muito na campanha, conseguiu 280 votos. Uma votação modesta mas suficiente para eleger-se.

Exerceu o mandato de vereadora também de forma discreta. Mesmo assim, a pesquisa de popularidade Top of the Top realizada no primeiro semestre de 2004 apontou-a como destaque na categoria vereador. Um indicativo da sua popularidade, confirmado depois em outra pesquisa que a apontou como destaque como professora.

Neste mesmo ano foi escolhida pelo seu grupo político para ser a candidata da coligação PSDB/PFL para prefeita de Bom Princípio.

Eleições municipais de 2004

Nas eleições municipais realizadas em outubro de 2004, o PMDB, que estava no poder com o prefeito Nestor Seibel, apresentou o radialista e empresário Elton Sebastiany como seu candidato a prefeito. O PFL (que havia governado anteriormente com Hilário Junges, José Ledur e César Baumgratz) não tinha um nome de peso para contrapor ao candidato peemedebista. Hilário era prefeito em Tupandi e Ledur havia morrido. César continuava com grande liderança, mas havia trocado de partido, ingressando no PSDB. Ele poderia até contar com o apoio do PFL, mas não aceitou concorrer em virtude dos seus negócios particulares e outros motivos pessoais.

Os partidos de oposição acabaram por apresentar a vereadora Ilda Ost como sua candidata a prefeita. Eleita pelo PFL, Ilda havia acompanhado o líder César Baumgratz na sua mudança para o PSDB.

Foi uma escolha surpreendente. Uma discreta professora, pessoa muito estimada mas aparentemente sem muito carisma e liderança, Ilda não parecia ter peso político para enfrentar Elton Sebastiany. No entanto, a candidatura da professora Ilda foi tomando vulto ao longo da campanha e, no final tornou-se uma disputa acirrada. E, quando os votos da eleição foram computados, o resultado foi uma expressiva vitória da candidata do PSDB.
Ilda Ost é bisneta do comerciante Pedro Wiltgen, que foi proprietário da importante casa comercial Ao Preço Fixo Cahy, na Bela Vista. E Frederico Selbach, seu companheiro de chapa como candidato a vice-prefeito, é filho do também comerciante e ex-prefeito caiense Heitor Selbach.

DEIXE SEU COMENTÁRIO

Deixe um comentário
Please enter your name here