São José do Hortêncio foi o primeiro núcleo de colonização alemã no Vale do Caí Prefeitura/Divulgação

Quando se fala da colonização alemã no Rio Grande do Sul, logo se diz que ela começou no Vale do Sinos. É verdade. Foi primeiro ali, no atual município de São Leopoldo, que chegaram os imigrantes. Num processo organizado, promovido pelo governo imperial brasileiro, colonos foram recrutados na Alemanha para colonizar áreas ainda despovoadas da então denominada província de São Pedro, o atual estado do Rio Grande do Sul. O objetivo era ocupar a região de densas matas que se estendia acima do rio dos Sinos até a região serrana. Um território que ainda era dominado pelos índios – os bugres – e pelas onças. Terras nas quais o homem branco tinha medo de penetrar.

A Europa vivia momentos conturbados devido às guerras napoleônicas, que haviam disseminado a pobreza e a fome. Começava a ocorrer a explosão demográfica devida aos progressos da medicina e a miséria grassava em países como a Alemanha. Por isto não foi muito difícil para o governo de Dom Pedro I atrair milhares de pessoas dispostas a tentar nova vida num lugar onde terra fértil e farta era distribuía de graça para quem se dispusesse a trabalhá-la.

Entre 1824 e 1830, milhares de colonos chegaram ao porto de São Leopoldo. Aos primeiros, foram entregues terras próximas da vila de São Leopoldo. E, na medida em que mais colonos chegavam, iam recebendo terras mais distantes da vila e mais entranhadas na mata selvagem. Parte dos colonos chegados em 1828 foi destinada à localidade de Picada dos Portugueses, também conhecida como Picada do Hortêncio, que vem a ser a atual cidade de São José do Hortêncio. Não muito distante de São Leopoldo, foi este o primeiro núcleo de colonização alemã no Vale do Caí.

O fato das localidades da época haverem sido chamadas de picadas dá uma ideia do que era a situação. Picada é um caminho aberto, com a derrubada de árvores, no meio da mata densa. À margem deste caminho, os colonos recebiam seus lotes de terra e ali construíam suas casas. Inicialmente, apenas toscas choupanas construídas com troncos.

A aventura destes pioneiros tem muita semelhança com a história dos primeiros povoadores do oeste americano, contadas nos filmes de faroeste. Não faltaram, inclusive, os ataques de índios às casas dos colonos. O pior ocorrido no Rio Grande do Sul foi registrado em 1831, justamente na então nascente colônia de São José do Hortêncio.

DEIXE SEU COMENTÁRIO

Deixe um comentário
Please enter your name here