Natural de Capela de Santana, o Coronel Orestes José Lucas, participou da Guerra do Paraguai
Em 1865, o Brasil entrou em guerra contra o Paraguai. Em Capela de Santana (então ainda denominada Santana do Rio dos Sinos) estava sediado o 11° Corpo de Cavalaria, que foi convocado para participar do conflito. Seu comandante era o Tenente Coronel Manuel José de Alencastro.
O Corpo de Cavalaria de Santana reunia elementos de origem lusa e de origem alemã e a sua participação na guerra começou com o deslocamento para Porto Alegre, onde ele foi embarcado para Montevidéu, partindo mais tarde para o confronto em terras paraguaias.
O 11°, juntamente com o 12° Corpo de Cavalaria (sediado no município de São Leopoldo, ao qual Capela também pertencia na época) formaram o 1° Corpo de Caçadores a Cavalo, que teve destacada participação na Guerra do Paraguai.
Um dos mais destacados combatentes naturais de Capela foi o Coronel Orestes José Lucas. Ele nasceu em 15 de junho de 1844 e era filho de Carlos Lucas, que foi o mais destacado comandante farroupilha da região. O Coronel Orestes participou da guerra por cinco anos. Quando a guerra ia para o seu final, ele foi ferido com um balaço no peito, no combate de Curupaity. Foi salvo por um companheiro que o carregou nas costas do campo de batalha até um lugar seguro.
Homem de grande prestígio, foi prefeito caiense entre os anos de 1900 a 1908. Seu neto, que tinha o mesmo nome de Orestes José Lucas, foi também prefeito do Caí, em dois mandatos, nas décadas de 1950 e 1960.

Deixe seu comentário