Nas margens do Rio Mosel na Alemanha, descendentes da família Selbach, dedicavam-se ao comércio e a navegação

Na Alemanha, a família do imigrante Pedro Selbach vivia às margens do rio Mosel, na cidade de Traben, onde se dedicava ao comércio e à navegação. Mas os Selbach também eram agricultores, com destaque para a produção de uvas e de vinho.

No Brasil Pedro seguiu a mesma vocação e, já no ano de 1829, ele se dedicava à navegação no arroio Cadeia. Pedro Selbach era um homem de recursos e veio acompanhado da empregada doméstica Bárbara Bernardi. Logo que chegaram ao Brasil, Pedro e Bárbara se casaram. Pedro Selbach era navegador fluvial no rio Mosel, profissão que havia herdado do seu pai que também se chamava João Pedro (Johann Peter) Selbach.

Quando jovem, já vivendo em São José do Hortêncio, Jacó Felipe Selbach foi trabalhar na propriedade de Hortêncio Leite de Oliveira que era um grande fazendeiro local (daí o nome São José do Hortêncio). Assim ele aprendeu o português. Sua função era construir lanchões, ou seja, as embarcações que serviam para fazer a navegação no arroio Cadeia. Ele aproveitou os conhecimentos que sua família tinha da navegação e da construção de barcos, na Alemanha.

Deixe seu comentário