Egydio Michaelsen, o mais alto na foto, durante a campanha para governador, em 1962. O cantor Teixeirinha, em início de carreira, homenageou o candidato Reprodução/FN

Egydio Michaelsen é nome de uma das principais avenidas caienses. E não é para menos, pois ele foi, realmente, um homem de enorme capacidade que, tendo começado sua vida no Caí chegou a galgar posições de grande importância na vida nacional.

Ele nasceu no Caí em 27 de fevereiro de 1908. Estudou Direito na UFRGS e exerceu a advocacia na cidade por vários anos. Casou-se com a caiense Elita Geyer Pereira e o casal teve três filhos: Cássio, Marília e Celso.

Em 1935, com apenas 27 anos, ele concorreu ao cargo de prefeito nas primeiras eleições municipais realizadas pelo sistema de voto direto e secreto e conseguiu vencer o pleito depois de uma campanha que seus correligionários encararam como um feito épico, uma vez que ele teve de enfrentar a estrutura que dominava a política caiense até então. Michaelsen foi o primeiro descendente de alemães que chegou ao cargo de prefeito no Caí. Ele foi prefeito do Caí por um longo período: de 15 de janeiro de 1936 até 25 de março de 1944.

Em 1944 ele transferiu-se para Porto Alegre, onde passou a atuar como advogado e como consultor jurídico do Banco Agrícola Mercantil SA (AGRIMER).

Em 1945 exerceu o cargo de presidente da Federação Gaúcha de Tênis. Seu filho Celso Pereira Michaelsen foi também presidente da mesma federação em 1971 e 1972.

Em 1946, Egydio foi eleito diretor do AGRIMER. Em duas ocasiões ele chegou a ser o presidente do Sindicato dos Bancos do Rio Grande do Sul, o que dá uma ideia da projeção que chegou a alcançar no meio financeiro do estado. Em 1966 era ainda o diretor do AGRIMER quando foi promovida a fusão deste banco com Banco Moreira Salles, de São Paulo. Surgiu assim o Unibanco, que tornou-se um dos maiores bancos brasileiros e do qual ele também se tornou diretor.

Paralelamente à sua brilhante carreira como financista, Egydio Michaelsen também se projetou na política. Logo que mudou-se para Porto Alegre ele fundou, juntamente com Alberto Pasqualini, a União Social Brasileira. Pouco depois, em 1945, com as grandes alterações ocorridas na política depois da queda da ditadura de Getúlio Vargas, ele participou da fundação do Partido Trabalhista Brasileiro (PTB). Em 1946 elegeu-se deputado e tornou-se líder da bancada deste partido na Assembléia Legislativa. Em 1950 elegeu-se deputado federal e em março de 1952 assumiu o cargo de Secretário de Justiça do governador Ernesto Dornelles. Em 1962 foi candidato do PTB a governador do estado, perdendo para Ildo Menegetti por pequena diferença ( menos de 1% dos votos). Chamou a atenção o fato dele haver perdido para Meneghetti no município de São Sebastião do Caí.

Em 27 de junho de 1963 Egydio foi nomeado Ministro da Indústria e Comércio pelo presidente João Goulart, exercendo o cargo até 31 de março de 1964, quando Goulart foi deposto pelo golpe militar.

Em setembro de 1972, ele retornava de uma viagem à Europa, realizada juntamente com a esposa e com sua irmã Alzira Michaelsen Oderich. Quando já se encontrava no Rio de Janeiro, veio a falecer de um ataque cardíaco.

Egydio Michaelsen era filho do proprietário da mais importante empresa de navegação que operava com vapores no rio Caí, Jacó Michaelsen.

Deixe seu comentário