Em 2010 a unidade psiquiátrica do Hospital Sagrada Família passou por amplas reformas e começou a ser chamada de Centro de Saúde Mental. Divulgação/FN

A criação de uma unidade Psiquiátrica em um hospital geral era uma proposta inovadora até mesmo em nível mundial. Em 1973, um ano antes da fundação da Unidade Psiquiátrica do Hospital Sagrada Família, o doutor Franco Bassaglia deu início – em Gorizzia, no norte da Itália – à Reforma Psiquiátrica Italiana que deu origem ao grande movimento da Reforma Psiquiátrica Mundial. O doutor Bassaglia foi o primeiro a internar pacientes em enfermarias de hospitais gerais, seguindo a mesma ideia revolucionária que o doutor Gama já idealizava. É interessante notar como um mesmo sonho floresce na mente de pessoas ousadas em diferentes partes do mundo. Assim, na Itália e no Brasil, médicos idealistas e corajosos levaram adiante uma nova forma – mais generosa e mais eficiente – de tratar os doentes psiquiátricos.

Em congressos internacionais de psiquiatria, causava espanto e admiração o fato de que no sul do Brasil já havia uma unidade psiquiátrica, desde 1974, operando com métodos tão avançados para a época.

Atualmente, a política atual de atendimento aos pacientes com transtorno psiquiátrico incentiva o tratamento em nível ambulatorial, evitando a internação.

Como hoje em dia se evita a internação dos pacientes, os pacientes típicos da Unidade Psiquiátrica é aquele que oferece risco de suicídio ou de agressão, esquizofrênicos, dependentes químicos e pacientes com risco de exposição moral.

Em 2010 a unidade psiquiátrica passou por amplas reformas e começou a ser chamada de Centro de Saúde Mental.

Atualmente, o Dr. Gama dedica-se exclusivamente a atividades em seu consultório particular no centro de São Sebastião do Caí. Continua junto com sua esposa, Maria Conceição, a aprimorar seu conhecimento em congressos e cursos tanto na Brasil como no exterior.

DEIXE SEU COMENTÁRIO

Deixe um comentário
Please enter your name here