Nos últimos anos, a Conservas Oderich fez grandes investimentos na sua fábrica do Caí Reprodução/Internet

Mas a velha fábrica de conservas, com o tempo, deixou de ser prioridade para o Frigorífico Sul Riograndese (que depois tornou-se Frigoríficos Nacionais Sul Brasileiros SA – Frigosul ) e as suas atividades foram minguando ao ponto de, em meados da década de 50, ficarem quase paralisadas.

Então foi decidido que as atividades da fábrica seriam novamente dinamizadas e, para isto, foi criada uma nova empresa, a Conservas Oderich SA, que tinha como seu presidente o velho Carlos Henrique Oderich, então com 70 anos. A administração geral estava a cargo de homens experientes, com muitos anos de atuação nas empresas do grupo, como Antônio Henry Borges, Walter Weissheimer e Carlos Henrique Oderich Sobrinho. Este último, que era filho de Ernesto Oderich, administrava a Indústria e Comércio Oderich Ltda (fábrica de escovas) desde 1945. Foi importante, também, nesta fase, a contribuição de Rolf Becker, como gerente industrial.

Aos poucos a empresa foi se erguendo novamente. Ao longo de pouco mais de duas décadas ela foi administrada por homens como Ernesto Oderich Sobrinho, Hélio Gailhard, Cristiano Oderich e, principalmente, Carlos Henrique Oderich Sobrinho, que desde 1960 até 1984 esteve sempre vinculado à administração, ocupando diversos cargos.

Ao morrer, em 1970, o fundador Carlos Henrique Oderich tinha 84 anos e pode ver a sua empresa novamente estruturada e em desenvolvimento.

A nova geração assume

Na década de 1970, Carlos Henrique Oderich Sobrinho assumiu a direção da empresa. Mas, depois de alguns anos, passou a apresentar sinais de uma grave doença que o forçou a ir deixando, aos poucos, o trabalho na Oderich.

Por isto, em 1982 seus dois filhos mais novos, Marcos e Cláudio Oderich, assumiram a administração. Os dois eram muito jovens ainda. Marcos, formado em Administração de Empresas, tinha 25 anos; Cláudio, formado em Engenharia Química, tinha 24.

A 4ª geração da família, liderada em diferentes áreas pelos irmãos Cláudio, Lúcia e Marcos (foto), foram os responsáveis por conduzir a Oderich para um novo ciclo de expansão.
Charles Dias/Especial

Mesmo assim eles souberam administrar com prudência e capacidade. Trabalhando com admirável dedicação, os dois jovens administradores conseguiram fortalecer a empresa e encontrar os caminhos para o seu desenvolvimento.

Aos poucos, novos produtos foram criados, as instalações foram renovadas e ampliadas, equipamentos modernos foram adquiridos.

Mais tarde também a irmã de Marcos e Cláudio, Lúcia Oderich Moreira, passou a integrar a administração, cuidando especialmente do patrimônio humano da empresa.

Em 1997, quinze anos depois de Marcos e Cláudio haverem assumido, a Oderich adquiriu uma fábrica de conservas na cidade de Pelotas, transformada em filial da empresa.

Nos últimos anos, a Conservas Oderich fez grandes investimentos na sua fábrica do Caí. Implantou primeiro uma unidade de fabricação de maionese, com grande sucesso. E, nos últimos meses, uma outra para produzir milho enlatado. O próximo passo foi a duplicação da fábrica de conservas de carnes. Outro grande passo foi a aquisição das instalações da Azaléia São Sebastião, quando esta empresa encerrou as suas atividades no Caí, em 2005.

A administração e os depósitos da Oderich foram transferidos para os prédios da antiga Azaléia. Com isto, espaços foram liberados nos prédios do bairro Navegantes, permitindo o aumento da produção. Com isto o número de funcionários, no Caí, subiu para a casa dos 1.400. Os anos recentes foram, também, de grande impulso nas exportações, que passaram a absorver metade da produção da empresa. Neste clima de prosperidade, a empresa comemorou o seu centenário, em 2008.

Texto original escrito em 21 de agosto de 2009

DEIXE SEU COMENTÁRIO

Deixe um comentário
Please enter your name here