Com relação aos alimentos, existe na colônia uma série de crenças curiosas.

Faz mal comer o pêssego enquanto ainda está quente do sol. Também o pão e a cuca devem ser deixados a esfriar, quando tirados do forno. Comê-los ainda quentes pode dar dor de barriga.

Mas as crenças mais arraigadas são aquelas que dizem respeito à mistura de alimentos. Não se pode, por exemplo, comer uva misturada com melancia. Ou seja, comer as duas frutas simultaneamente ou comer uma poucas horas depois de haver comido a outra. Empedra no estômago, dizem os crentes.

O leite é um alimento particularmente suspeito. Segundo se afirma, ele pode provocar “congestão” se for bebido juntamente com peixe, melancia, uva ou caqui. Para evitar esse tipo de problemas, a ingestão de tais alimentos deve ser feita com, pelo menos, três horas de diferença.

Fala-se que, certa vez, um colono entrou no ônibus e foi sentar-se ao lado de uma senhora que levava um nenê no colo. A certo ponto da viagem, a criança começou a chorar e a mulher abriu a blusa, expôs o seio e o deu ao chorãozinho para que ele mamasse. O colono ficou muito constrangido com a situação. Mas o pior foi que, como o nenê, não mamava e não parava de chorar, a mulher lhe falou, muito carinhosa:

– Vamos, filhinho. Toma logo o teu leitinho, senão a mamãe vai dar aqui pro titio.

O “titio”, no caso, era o colono que estava todo vermelho, tamanho o seu embaraço e, tropeçando nas palavras, falou:

– Obrigado, Dona. Eu acabei de comer melancia.

DEIXE SEU COMENTÁRIO

Deixe um comentário
Please enter your name here