Todo colono tinha a sua vaquinha, para consumo próprio e também para vender para seus clientes nas áreas urbanas Reprodução/Internet

Todo colono tinha a sua vaquinha. A produção própria de leite era importante para a alimentação dos filhos, geralmente numerosos, e representava uma grande economia. Era comum que os colonos produzissem quase todo o alimento que consumiam.

E os colonos que viviam nas imediações da cidade ganhavam um bom dinheiro vendendo leite para as pessoas que viviam na cidade. E era comum, também, que os filhos fossem encarregados de levar diariamente o leite até a casa dos clientes.

Contam um caso ocorrido com um menino, filho de colono, quando ele levava o leite para a casa de uma freguesa. Chegando lá, como de costume, o leite era transferido do tarrinho em que o menino o levava, para um vasilhame da freguesa. Naquele dia, porém, quando a mulher despejava o líquido, notou algo de estranho. Olhou bem, para ter certeza, e depois falou para o menino:

– Ué! Em vez de leite, tu trouxe água.
O garoto ficou surpreso.
– Não pode ser! – exclamou.
A mulher, então, mostrou-lhe o conteúdo do vasilhame. Não havia dúvida. Era água mesmo.
O menino não se conteve:
– Mein Gott nochmol ! (Meu Deus!) Como foi que a mãe se esqueceu de botar o leite junto?

DEIXE SEU COMENTÁRIO

Deixe um comentário
Please enter your name here