Dr. Cassel foi 4 vezes prefeito de São Sebastião do Caí Arquivo/FN

Quando se pergunta aos caienses qual foi o maior benfeitor da comunidade, a figura que geralmente vem à mente das pessoas é a do doutor Bruno Cassel. Ele é o único herói caiense a ter um monumento em sua homenagem e deverá dar nome à mais importante avenida da cidade, que surgirá quando for municipalizado o trajeto antigo da RS-122.

Para merecer tanta reverência dos caienses, o doutor Cassel desempenhou dois papéis fundamentais na comunidade: o de médico e o de prefeito. Mas o seu nome vem sempre à lembrança do povo como homem bondoso. O médico que não cobrava dos pobres e atendia a todos, a qualquer hora, sem descanso e sem discriminação.

O doutor Cassel nasceu em Santa Maria no dia 26 de fevereiro de 1910. Formou-se em Medicina em Porto Alegre e veio residir no Caí no ano de 1938. A cidade e o hospital local careciam de médicos. O doutor Krekel, um médico alemão que atuou na cidade por vários anos, havia voltado para a sua terra natal. Restava apenas o doutor Hunsche, um médico já idoso, com 40 anos de atuação na cidade.

E o doutor Cassel bateu o record do doutor Hunsche. Atuou como médico no Caí por mais de 50 anos. Inicialmente ele estendia sua atuação a todo o município, o que inclua Capela de Santana, São José do Hortêncio e Feliz. Foi, também, um dos principais responsáveis pelo desenvolvimento do Hospital Sagrada Família (que chegou a ser um dos melhores do estado). E, além disto, teve uma importante atuação política, elegendo-se prefeito quatro vezes e mais uma como vice-prefeito.

Cassel e Schneck recepcionando em 1983, o então candidato a governador do estado Jair Soares, em visita ao Caí.
Arquivo/FN
Prefeito por quatro mandatos

Seu primeiro mandato como prefeito foi no período de 1947 a 1951. Depois disto o doutor ficou fora da política por um longo período. Ele não tinha pela política o mesmo interesse que pela medicina. Nesta era tão dedicado que o seu prestígio na cidade só fazia aumentar. Além disto, a sua generosidade com os pobres fazia com que existisse uma legião de pessoas agradecidas a ele. Com isto, o doutor Cassel era imbatível em qualquer eleição. Por isto, em 1963, ele não conseguiu resistir às pressões dos seus companheiros de partido (o PSD) e concorreu novamente. Venceu uma disputada eleição contra o doutor Mário Leão e governou de 1964 a 1969.

Na época não era permitida a reeleição. Mas passados quatro anos depois deste segundo mandato, o doutor concorreu e elegeu-se mais uma vez, governando de 1973 a 1977. Fez, então, o seu melhor governo. Ele criou o Parque Centenário e atraiu várias empresas para o Caí, inclusive a Eran, uma empresa originária da França que foi a primeira grande empresa calçadista na cidade do Caí. Os investidores franceses acabaram desistindo do negócio, vendendo a fábrica no Caí para o grupo Vachi. Este também não se deu bem no negócio e a fábrica acabou nas mãos da Azaléia que veio a ser a grande responsável pelo desenvolvimento econômico e social do Caí a partir da década de oitenta.

A fábrica Eran começou suas atividades nesse rústico galpão, que havia sido construído para a realização da Festa da Bergamota
Arquivo/FN

Outra importante iniciativa do doutor Cassel naquele governo foi a desapropriação de uma área, no Lajeadinho para um projeto da VARIG que pretendia, ali, implantar um grande aviário. O projeto não vingou e a área foi aproveitada posteriormente para atrair a fábrica de calçados Fasolo, e anos mais tarde, veio a ser a Azaléia Conceição.

Uma multidão foi dar o último adeus ao Dr. Cassel na missa de corpo presente realizada na Igreja Matriz
Arquivo/FN

Depois disto o doutor elegeu-se prefeito mais uma vez, governando o Caí de 1983 a 1988. Foi prefeito do Caí, portanto, quatro vezes. E não foi mais porque não quis e porque a lei da época não permitia a reeleição em período consecutivo. Ainda em 1996, concorreu como vice, ajudando decisivamente a eleição de Gerson Veit para prefeito. Ele tinha, então, 86 anos de idade e conservava um forte prestígio político, embora a saúde já estivesse bastante debilitada. O doutor Cassel viria a falecer poucos anos depois, em 25 de junho de 1999, ainda no exercício do mandato de vice-prefeito. Tinha a idade de 89 anos.

Deixe seu comentário