Adolph Oderich e sua esposa Henrieth

Adolph Karl Henrich Oderich nasceu em 28 de março de 1857, na Alemanha. Mais precisamente em Wittenburg, cidade da província de Mecklenburg. Ele era filho do dono do principal hotel da cidade. Mas, conforme o uso da época, coube ao seu irmão mais velho, Ernst Oderich, assumir a propriedade do hotel herdado dos pais. Os irmãos mais novos eram encaminhados para outras profissões. E assim Adolph foi estudar, por quatro anos, numa escola de técnicas comerciais, especializando-se no ramo de tecidos. Depois cumpriu o serviço militar na cidade de Dresden ele ganhou a oferta de emprego de uma empresa exportadora da cidade de Hamburg. Aceitou a oferta e foi mandado para as colônias alemãs no Rio Grande do Sul.

Chegando aqui, ele passou a trabalhar para a empresa Freitag & Cia, sediada em Porto Alegre. Como caixeiro viajante, cabia a ele percorrer o interior do estado (a cavalo) vendendo mercadorias nos armazéns coloniais. O ordenado era bom e o jovem desceu do navio que o trouxe da Alemanha, em 11 de junho de 1879, aos 22 anos, pensando em juntar dinheiro para voltar à sua terra natal com boas economias acumuladas.

Mas ele se deu muito bem por aqui, fixou raizes, e nunca mais deixou o Rio Grande. Morreu no Caí em 3 de junho de 1941.

Nas suas andanças pelo interior, Adolph Oderich conheceu a filha mais jovem do comerciante Heinrich Ritter, de Linha Nova. Um homem importante pois, além de forte comerciante, ele fundou (ainda em Linha Nova) uma cervejaria que deve ter sido a mais antiga do Brasil. Empresa que depois transferiu-se para Porto Alegre e deu origem à cervejaria Brahma. Em 1885, Adolfo casou-se com esta jovem, chamada Henrieth.

Logo depois de casados, Adolph e Henrieth viajaram para a Alemanha, onde ele deveria assumir o hotel da família. Seu irmão Ernest tornara-se um homem importante e chegou a ser senador pela província de Mecklenburg. Mas o casal ficou pouco tempo na Alemanha. Logo a saudade os fez retornar ao Vale do Cai.

Adolph Oderich tornou-se sócio da casa comercial que seu cunhado Carlos Trein possuía no Caí. Era uma época boa para os negócios de exportação, já que a moeda brasileira estava desvalorizada e as mercadorias produzidas aqui se tornavam mais baratas que as de concorrentes de outros países. Por outro lado, desenvolvia-se muito a colonização alemã no Vale do Cai e a italiana na região serrana. E os colonos traziam a sua produção para o Caí, onde havia o porto fluvial que a remetia para Porto Alegre. Neste ambiente favorável, o negócio prosperou.

Numa época em que não haviam caminhões ou navios frigoríficos, a banha era um dos únicos produtos da nossa colônia que podiam ser exportados. E, entre os anos de 1886 e 1890, o seu preço subiu de 290 réis para 1.600 réis. Com isto, Adolph Oderich e Carlos Trein decidiram abrir uma fábrica de banha.

Deixe seu comentário