Região onde viveram os Muckers Reprodução/Internet

Voltando ao ano de 1874, lembremos que o pânico espalhava-se pela colônia em virtude dos conflitos entre seguidores e não seguidores da seita.

Diante da tragédia que estava se desenrolando, o governo provincial tomou providências severas, mandando ao local um forte contingente de 500 homens (soldados da cavalaria, infantaria e artilharia) comandados pelo coronel Genuíno Olympio de Sampaio, que havia se distinguido pela sua bravura na Guerra do Paraguai.

A tropa chegou a Sapiranga no entardecer do dia 28 de junho de 1874 e o coronel resolveu fazer um ataque de surpresa, naquela mesma noite. Mas os sectários haviam se prevenido e haviam preparado a sua defesa em torno da casa do casal Maurer. Escondidos atrás de troncos de árvores e em buracos, eles, abriram fogo contra a força militar causando quatro mortes e deixando mais 40 soldados feridos.

Depois disto, o coronel Genuíno bateu em retirada, com os seus homens, para Campo Bom, que era então um povoado e ficava a dez quilômetros da picada do Ferrabraz. Ali o coronel tratou de recompor a sua tropa, preparando-a melhor para enfrentar um inimigo que, conforme ele pode observar no primeiro confronto, era bem mais temível do que se poderia esperar. Somaram-se à tropa mais 150 colonos que se apresentaram voluntariamente para lutar contra os Mucker.

Comemoração precipitada

Somente no dia 19 de julho, vinte um dias depois do primeiro ataque, foi realizado o segundo ataque contra os Mucker aquartelados na casa do casal Maurer. Lá se encontravam não mais do que 80 pessoas, na sua maioria mulheres e crianças.

Apenas 32 homens lutavam ao lado de Jacobina. A resistência foi bravia, mas o avanço da força inimiga, incomparavelmente maior, mais treinada e equipada, foi irreprimível. A casa do casal Maurer foi incendiada logo no início do ataque, o que causou a morte de algumas mulheres e crianças. Morreram, entre os Mucker, 12 homens e oito mulheres. Foram presos seis homens e 36 mulheres. Alguns fugiram e um grupo de 17 pessoas transferiu-se para um esconderijo previamente preparado. Entre eles, Jacobina e o marido.

Julgando haver vencido a guerra, as tropas do exército comemoraram a vitória até altas horas da noite. Os feridos foram levados para São Leopoldo e o médico militar que acompanhava a tropa foi com eles.

As tropas acamparam no próprio local da batalha e, na madrugada, foram surpreendidas por tiros que eram disparados de um mato na vizinhança. Os soldados, pegos desprevenidos, correram para pegar suas armas e responderam aos tiros, mesmo sem conseguir ver o inimigo. Neste tiroteio, o coronel Genuíno foi atingido por um tiro na coxa e a bala cortou-lhe uma artéria. Como o médico militar não estava no acampamento, o militar morreu em conseqüência de uma forte hemorragia.

Ataque mortal

Houve nova retirada do exército para local mais seguro, em Campo Bom, mas já no dia seguinte o exército tentou um novo ataque de surpresa, sob o comando do coronel César Augusto. Os Mucker reagiram e provocaram baixas de cinco mortos e sete feridos. Mais cinco dias se passaram e um novo ataque foi desferido contra o reduto dos Mucker. Desta vez, o ataque foi realizado por um grupo de colonos comandados pelo sub-delegado de polícia de São José do Hortêncio, João Daniel Collin. Novamente o ataque fracassou. Morreram quatro colonos da tropa anti-Mucker e vários outros ficaram feridos.

O comando das forças do exército passou a ser exercido pelo capitão Francisco Clementin Santiago Dantas. Ele serviu-se de um ex-Mucker chamado Carlos Luppa, que conhecia o esconderijo dos seus antigos companheiros e se prontificou a guiar os soldados do exército até lá. Guiado por Luppa, o exército conseguiu desferir, no dia 2 de agosto, o ataque final contra o acampamento no qual Jacobina, seu marido e seus mais fiéis seguidores estavam aquartelados. O reduto não passava de algumas rústicas barracas de couro montadas num local próximo à casa onde o casal havia morado, em terreno bem conhecido por eles.

Antes de chegar até o acampamento, as tropas comandadas por Santiago Dantas encontraram resistência de atiradores Mucker e o capitão foi atingido por dois tiros. Mas ele não se abateu e continuou o ataque, até conseguir o massacre de Jacobina e seus seguidores. As tropas do governo tiveram vários feridos: dois oficiais, doze soldados e três dos colonos voluntários, mas as perdas no outro lado, desta vez, foram totais e definitivas. As forças comandadas por Santiago Dantas neste ataque final somavam 114 homens.

Deixe seu comentário